Homenagem aos 500 anos da Reforma Protestante

11 outubro 2017
169 Visualizações

O deputado estadual Lucas Redecker homenageou a passagem dos 500 anos da Reforma Luterana, que transcorrem no próximo dia 31 de outubro, durante sessão solene na Assembleia Legislativa. Abaixo, segue íntegra do pronunciamento do parlamentar:

“Colegas deputados e senhoras e senhores que nos assistem pela TV Assembleia ou aqui no Plenário, essa é uma ocasião rara e especial para homenagearmos um marco, cujos desdobramentos, há 500 anos atrás, e influências podem ser sentidas e percebidas ainda nos dias de hoje …

Há 5 séculos, a Reforma Luterana, ou Reforma Protestante, como também é chamada, causou uma revolução social e política na Alemanha, e suas consequências difundiram-se no mundo de diversas formas, especialmente na arte, cultura, educação, ciência, mas também na liberdade de consciência do indivíduo.

Aqui no Brasil, a chegada dos imigrantes alemães protestantes sinaliza o início da presença das ideias de Lutero no país, uma vez que trouxeram da Alemanha a herança da fé e, principalmente, a valorização da educação. Ainda que não nos demos conta, os ensinamentos de Lutero estão presentes diariamente não apenas nas igrejas, mas também no ensino de excelência empregado por inúmeras escolas e universidades administradas pela congregação luterana no Brasil.

Entre as principais transformações proporcionadas pela reforma de Lutero, cito aqui as mudanças que se deram principalmente no campo da educação e no conceito de trabalho. Faço referência em especial a estas duas áreas, por saber que estes são temas muitos importantes para a cultura alemã e os luteranos.

Para Lutero, no centro da vida escolar deveria estar o mestre, que pode até mesmo substituir a família, no caso da mesma se mostrar incapaz de desempenhar adequadamente seu papel formativo, pois a ignorância é inimiga da fé. Esta é uma diferença importante em relação ao pensamento predominante na Idade Média, período no qual o conhecimento era visto como uma ameaça para a fé, e não uma ferramenta de acesso a ela, como defende Lutero.

Foi nessa época também que surgiu o conceito de trabalho e profissão, que foram aprimorados ao longo do tempo. Lutero introduziu a noção de que a educação possibilita o trabalho e, dessa forma, a ascensão social. Essa ideia defendida se propagou rapidamente, produzindo e generalizando a crença de que o acesso à escola pode aumentar as possibilidades de melhorias na qualidade de vida. Sob o olhar de Lutero a educação passa a ter um novo sentido, tornando-se algo de vital importância para se aprender um ofício e se ser útil para a sociedade.

Martinho Lutero provavelmente não tinha consciência da revolução que desencadearia. Ele queria o debate. E, por isso, afixou suas 95 teses na porta da Igreja de Wittenberg, num texto em que convidava quem não pudesse estar presente a apresentar suas ideias por escrito. A Igreja Católica passara a conceder o perdão mediante contribuições financeiras e Lutero considerava que isso era venda do perdão, o qual só poderia ser concedido por Deus diante do arrependimento e da fé. A sucessão dos eventos foi avassaladora. Ele contestava o poder do Papa quando o mundo queria discutir a separação entre a Igreja e o Estado, e os países exigiam autonomia nacional. Lutero combatia a ideia de que só os sacerdotes podiam interpretar o texto sagrado e, por isso, traduziu a Bíblia para disseminá-la.

Como evangélico luterano que sou, entendo que Lutero não apresentava a reforma como uma ideologia anticatólica, mas como um avanço do mundo das ideias e de tomada da consciência individual. Lutero é lembrado como um homem que contestou o poder vigente e que abriu as janelas para deixar entrar a luz para uma nova forma de pensar.

A Reforma promoveu ainda a ideia da igualdade, que tem raízes na crença de que as pessoas são todas criaturas de um único Deus. Contribuiu também para a criação da ética individualista que caracteriza o mundo moderno e deu ênfase no julgamento privado em questões religiosas, além da convicção pessoal interna, o que acentuou a importância do indivíduo e ajudou a moldar o novo homem europeu do período moderno.

Os frutos progressistas da reforma são diversos que, de um modo ou outro, permaneceram. Neles se encontram os ideais da revolução de diversos países, a ideia de federalismo, a valorização do conhecimento, a separação entre igreja e estado, a ideia dos direitos universais do homem, e muitos outros que surgiram no interior do movimento protestante. Existem muitos outros aspectos que mereceriam ser aqui destacados, como por exemplo, os que envolvem a repercussão da Reforma na modernidade e na contemporaneidade, especialmente pela existência de influências muito positivas na atualidade, porém o tempo é curto.

Por fim, deixo aqui a minha homenagem e reconhecimento a tudo que representou o gesto de Martinho Lutero para a humanidade ao longo destes séculos e dizer o momento também é de reflexão, ainda que inúmeros tenham sido os avanços desde a época da reforma protestante. Diante do momento político e social que vivemos, talvez seja a ocasião de relermos atentamente as teses de Lutero que, se colocadas em prática, poderiam contribuir em muito para a construção de uma sociedade melhor.

Parabéns a todos os luteranos e protestantes por esta data tão especial.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>